O QUE É A "VERDADE"?

O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele. - Immanuel Kant

Tradutor

Google+ Followers

6 de fev de 2016

  • Boko Haram queima crianças vivas em ataques a vilarejo; 86 pessoas são mortas


    De acordo com a rede de notícias Al-Jazeera, terroristas com metralhadoras invadiram vilarejo no norte da Nigéria a bordo de motocicletas; duas bombas foram detonadas no local

    Cenário de destruição no vilarejo de Dalori, na manhã de domingo: grupo mata mais do que o EI
    Nigeria Newsdesk/Reprodução - 30.01.2016
    Cenário de destruição no vilarejo de Dalori, na manhã de domingo: grupo mata mais do que o EI
    O Boko Haram promoveu um banho de sangue na Nigéria, na noite de sábado (30). De acordo com a rede de notícias Al-Jazeera, crianças foram queimadas vivas na série de ataques que deixou ao menos 86 pessoas mortas, além de outras dezenas de feridas, no vilarejo de Dalori, a cerca de dez quilômetros cidade de Maiduguri, a maior da região norte do país.
    Testemunhas que se esconderam em arbustos no momento em que os terroristas invadiram o vilarejo na escuridão afirmam que os integrantes do Boko Haram estavam a bordo de motocicletas e com metralhadoras à mão, e atiraram indiscriminadamente contra as pessoas, que voltavam para casa após as orações da noite. 
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Enquanto assassinavam os moradores, os terroristas também incendiaram suas casas, muitas delas ainda com pessoas dentro. Aqueles que presenciaram a ação contaram às autoridades que gritos de crianças desesperadas ecoavam no vilarejo enquanto elas eram queimadas vivas. Ao menos duas bombas foram explodidas na série de ataques, desesperando ainda mais quem estava na área.
    Corpos cravejados de balas e carbonizados tomaram conta das ruas do vilarejo. Ainda segundo as autoridades, os homens armados também tentaram invadir um acampamento que abriga cerca de 25 mil refugiados próximo a Dalori, mas acabaram sendo impedidos pelas tropas do exército nigeriano. Os atiradores só deixaram o vilarejo quando soldados chegaram a ele. 
    Levantamento aponta que a guerra entre o Boko Haram e o governo nigeriano deixou 20 mil mortos no país em seis anos, além de ter obrigado 2,3 milhões de pessoas a deixarem suas casas.
    Somente em 2014, o grupo terrorista matou 6.644 pessoas, um aumento de 300% em relação ao ano anterior, segundo o Global Terrorism Index. A violência é maior do que a perpetrada pelo Estado Islâmico, grupo com o qual o Boko Haram anunciou parceria no final do ano passado. 
  • PT financiou obras de mesquita muçulmana ligada ao terrorismo e você não sabia disso!


    mesquita_em_solo_brasileiro

    construção de uma imponente mesquita muçulmana em Brasília é uma das amostras mais visíveis da afinidade que o Partido dos Trabalhadores (PT) tem com os representantes palestinos no Brasil. O empreendimento é um canal aberto para infiltração do grupo terrorista Hamas na capital federal. Em 2010, o governo Lula doou um terreno de 16 mil metros quadrados em zona privilegiada de Brasília para a construção de uma embaixada palestina, terreno este que custou milhões aos cofres públicos.
    Na ocasião, a pedra fundamental foi inaugurada na pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas. em 2015, três prédios em estilo arquitetônico oriental, projetados pela empresa jordano-palestina Jerdana, ficaram prontos — um será para a embaixada, outro para a residência do embaixador e um terceiro para a moradia de funcionários diplomáticos.
    No prédio da embaixada, que será o principal, há uma cúpula dourada inspirada nos santuários islâmicos da Palestina. A empresa construtora é a Sox Engenharia Ltda. O custo é de 13,3 milhões de reais — parte dodinheiro vem da Palestina e outra parte vem de doações petistas.
    Os vínculos do PT com supostos representantes de redes terroristas são notados desde antes do governo presidencial de Dilma Rousseff. Um antigo assessor da Casa Civil da Presidência da República, durante a gestão da então ministra Dilma, entrou na lista de investigados pela Justiça por suspeita de cumplicidade com terroristas. Na ocasião, Bulhões foi nomeado por Dilma para um cargo de confiança: supervisor de legislação pessoal.
    Atuando hoje como advogado, Marcelo Bulhões dos Santos é um brasileiro que se converteu ao islamismo, e já trabalhou até mesmo na própria Polícia Federal. Ele pertence à corrente sunita e frequenta, com regularidade, a mesquita da capital federal.
  • Encontro com Nicolás Maduro e os desafios para o avanço da Revolução Bolivariana


    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, recebeu ontem em Brasília representantes dos partidos que apoiam seu governo e/ ou a Revolução Bolivariana, e dos movimentos sociais. Digo partidos que apoiam o governo, e não só a Revolução Bolivariana, pois o Governo Lula e agora Dilma, e seus partidos, tem atuado para deter e não para apoiar e desenvolver o processo revolucionário. Aliás, a convivência com os limites desenhados pelo governo brasileiro é, desde os tempos de Chávez, parte dos limites do próprio processo bolivariano.
    madurolucianaDentre os representantes do PSOL estávamos eu, os deputados Chico Alencar e Ivan Valente e o senador Randolfe Rodrigues. Maduro veio ao Brasil para buscar apoio do governo brasileiro, o que não só é legitimo como extremamente necessário, visto que a oposição golpista e fascistoide segue tentando desestabilizar o governo legitimamente eleito. O evento foi, naturalmente, hegemonizado pelas forças políticas e movimentos sociais que apoiam o governo Dilma, como a UNE, a FUP (Federação dos Petroleiros) e o MST, representado por João Pedro Stédile. O conteúdo do discurso do presidente Maduro também não fugiu muito deste script, o que já era previsto.
    A sua retórica, entretanto, tem tons diferentes da cantilena lula- dilmista, a começar pela definição, feita logo no inicio da sua fala, de que a Venezuela tem “um governo legitimo, uma revolução popular no poder”. Disse ainda que aqueles que chegam ao poder e não se apoiam na mobilização do povo, estão fadados a fazer apenas um “governito”.
    Chamou a atenção também o momento em que ele citou os membros do governo presentes, e referindo-se ao representante das Forças Armadas disse que o exercito é bolivariano, anti-imperialista, chavista e o general presente gritou ” e socialista”. Vejam que diferença do governo brasileiro, que sequer enfrenta o problema da punição aos crimes da ditadura militar! Na Venezuela, Chávez provocou um processo de transformação das Forças Armadas, mas ele ainda é inconcluso, e sabe-se que na alta cúpula reside um dos focos de resistência às medidas necessárias para aprofundar a revolução Bolivariana.
    É claro que a direção do movimento e dos governos bolivarianos tem sérios limites e contradições. As alianças que a direção da corrente bolivariana tem com setores burgueses e, sobretudo, com a burocracia estatal, nefasta para os interesses do movimento de massas, são posições que também contribuem no retrocesso do processo. Tais posições burocráticas se expressaram na desastrosa e nefasta política burocrática e pró-ditaduras durante a primavera árabe, posições defendidas por Chávez diretamente.
    Mas nesta noite em Brasília, o que fez, ao meu ver, muita falta no discurso de Maduro foi uma referencia ao enfrentamento dos problemas que ameaçam a revolução Bolivariana, questões abordadas pelo próprio Chávez no último discurso que fez aos seus ministros, pouco antes de embarcar para Cuba para sua derradeira cirurgia. Neste discurso, que ficou conhecido como Golpe de Timão, uma expressão que podemos traduzir como “dar uma virada”, Chávez fala do problema da burocracia que ameaça o processo, da necessidade do governo não aparelhar os movimentos sociais e do fato de que a Venezuela ainda não é socialista pois o estado ainda é burguês, necessitando portanto de medidas concretas que avancem neste caminho. Antes de morrer Chávez fez uma profunda crítica e autocrítica, apontando a necessidade do aprofundamento da revolução e assim demonstrando-se um verdadeiro revolucionário. Maduro não tocou nestes desafios legados por Chávez. Ao final da reunião, fomos nos despedir dele e eu então perguntei: presidente, vamos dar o golpe de Timão, conforme orientou o comandante Chávez? Ele respondeu sim, vamos dar!
    Pelo que se pode perceber, o processo está em aberto. Os próximos passos de Maduro serão decisivos. Os movimentos sociais e os grupos políticos, como Marea Socialista, que apoiam o processo mas não se acomodam na burocracia também têm grande papel a cumprir. A vitória apertada de Maduro preocupa a todos os apoiadores da revolução Bolivariana, pois um retrocesso na Venezuela seria um desastre para toda a América latina. O bolivarianismo sem Chávez certamente perde em radicalidade, mas o povo da Venezuela já avançou muito seu nível de consciência socialista e revolucionária, portanto não será uma tarefa fácil para a direita impor um retrocesso. Mas não nos iludamos, na história, nada fica estático. O que não avança, retrocede. O desafio está posto.


  • Governo usa Banco Central e 'remaneja' R$ 50 bilhões ilegalmente




    E as pedaladas criminosas, as fraudes fiscais continuam>>>
    ***Desde a virada do ano, economistas que acompanham as contas públicas dedicam artigos a um tema árido: descrever como o Banco Central estaria emprestando dinheiro para o Tesouro Nacional, o que é proibido por lei no Brasil, tanto pela Lei de Responsabilidade Fiscal quanto pela Constituição.
    Em dezembro, o tal repasse teria sido decisivo para quitar "pedaladas", jargão usado para débitos protelados pelo Tesouro nos bancos públicos e autarquias. O governo negou a estratégia, mas levantamento de um grupo de economistas ligados ao Senado, obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo, sustenta que a operação ocorreu.
    Para eles, o remanejamento de R$ 50 bilhões do Banco Central foi indispensável para o governo fechar a conta e pagar as pedaladas. A sutileza da operação está no fato de o dinheiro do Banco Central não ter sido usado diretamente nas pedaladas. O que ocorreu foi uma triangulação de recursos.
    A operação teria se dado da seguinte forma: utilizando duas Medidas Provisórias e quatro portarias, a maior parte emitida às vésperas das festas de fim de ano, o governo remanejou uma série de recursos públicos para poder pagar as pedaladas e, de quebra, cobrir um déficit na Previdência.
    Nesse tira daqui, coloca para lá, cerca de R$ 54 bilhões que eram destinados ao pagamento da dívida pública em dezembro tiveram outro destino. Desse total, as pedaladas receberam R$ 21,1 bilhões, que saíram do chamado colchão de liquidez, que é uma espécie de reserva do caixa público. Outros R$ 21,8 bilhões, também do colchão de liquidez, e R$ 11,7 bilhões de remuneração da conta única - que também iriam para pagar dívida pública - foram transferidos para cobrir o déficit da Previdência.
    Foi preciso, então, restituir o recurso destinado ao pagamento da dívida. Segundo os economistas que fizeram o levantamento, é nesse ponto que o dinheiro do BC se tornou indispensável.
    Há um detalhe importante: repasses do BC ao Tesouro precisam ser obrigatoriamente usados no serviço da dívida. Por coincidência, em dezembro, o Ministério do Planejamento emitiu uma portaria que abriu espaço para que o Tesouro tivesse acesso a R$ 103 bilhões de recursos do BC. E o Tesouro usou R$ 50 bilhões desse dinheiro.
    "O que a gente constatou é que pegaram o dinheiro do colchão de liquidez, destinado à dívida, e pagaram as pedaladas; e para cobrir os juros e amortizações da dívida, eles usaram o dinheiro do Banco Central. Houve uma substituição de fontes de recursos", diz Marcos Mendes, consultor legislativo do Senado, um dos integrantes do grupo que destrinchou o pagamento das pedaladas.
    Procurado pela reportagem, o BC declarou, em nota, que havia sobra de recursos no colchão de liquidez, mas não negou a operação. O Ministério da Fazenda encaminhou nota onde negou o uso do dinheiro do BC nas pedaladas, mas também não abordou a questão da triangulação, considerada a peça-chave da operação.
    "Não adianta: não há como negar que a contabilidade criativa e a pedalada ainda estão sendo usadas, porque está tudo registrado", diz Felipe Salto, assessor econômico do senador José Serra, que também participou do estudo. Leonardo Cezar Ribeiro, outro assessor do gabinete, seguiu o caminho do dinheiro para identificar o uso do recurso do BC. "As portarias, MPs e o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo, o Siafi, mostram a operação", diz.
    Também participaram do levantamento os economistas José Roberto Afonso, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, e Marcos Köhler, também assessor de Serra. Os economistas também questionam a origem do dinheiro do Banco Central. (As informações são do jornal O Estado de S. Paulo/Alexa Salomão Via Uol). (Foto deFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
  • Movimentos lamentam assassinato de ativista antimanicomial e pelos direitos indígenas


    Ex-sindicalista e professor aposentado da UFBA, o psicólogo Marcus Vinicuis Matraga foi levado de sua casa por dois homens armados até uma estrada, onde foi morto com tiro na cabeça


    matraga.jpg
    Marcus Matraga defendia uma comunidade indígena em um conflito de terras na Bahia. Morreu lutando por justiça
    São Paulo – O Sindicato dos Psicólogos de São Paulo (Sinpsi) e o Conselho Federal de Psicologia (CFP) lamentaram hoje (5) o assassinato do psicólogo e militante em defesa da reforma psiquiátrica e dos direitos dos indígenas Marcus Vinicius de Oliveira, mais conhecido como Marcus Matraga. Seu corpo foi encontrado pela manhã, com um tiro na cabeça, no povoado de Pirajuía, em Jaguaripe (BA).
    De acordo com informações do Correio da Bahia, Marcus Matraga foi sequestrado por dois homens armados em sua casa e levado até uma estrada, onde foi morto. A polícia do município investiga o crime e a hipótese de emboscada.
    Segundo o investigador Marcos Pinto, dois homens foram até a casa de Matraga, por volta das 19h, dizendo que uma amiga dele passava mal. Um dos suspeitos se identificou como neto da mulher. Ao sair de casa para prestar socorro à amiga, ele foi rendido e levado de carro até uma estrada de terra do povoado. Os criminosos fugiram depois de cometer o crime.
    Nascido em Minas Gerais, tinha mestrado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia, onde se aposentou mais tarde, como professor, e doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Segundo Ilka Bichara, professora do Instituto de Psicologia da UFBA, o professor foi um dos pioneiros na luta pela reforma antimanicomial e criação dos Centros de Atenção Psicossocial, os Caps.
    O corpo do professor foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e de lá para para Belo Horizonte, onde mora a família. Alunos e colegas do professor lamentaram nas redes sociais a morte do professor, que nos últimos anos mediava conflitos de terra entre indígenas e fazendeiros.
    O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, onde Marcus Vinicius foi diretor durante uma década e esteve responsável pela Comissão Nacional de Direitos Humanos, lamentou a morte. “Ele foi uma grande liderança na construção de uma profissão comprometida com a justiça e a igualdade e da sua democratização. Foi também um dos grandes militantes da luta antimanicomial no país”.
    Em nota, o Sinpsi lamentou o assassinato, destacando que Matraga foi morto ao defender uma comunidade indígena em um conflito de terras na Bahia, "cumprindo assim seu papel cidadão na luta pelos oprimidos, pelos que sofrem diuturnamente com um genocídio que se iniciou no descobrimento e nunca terminou. Buscava entendimento, alternativas que conduzissem ao diálogo, à convivência".
    Ainda segundo o Sinpsi, Marcus foi incansável defensor e trabalhador em prol da saúde mental, da luta antimanicomial, da construção de uma compreensão da loucura sem rótulos, estigmas e discriminações.
    Professor aposentado da Universidade Federal da Bahia, onde formou gerações de psicólogos, realizou e participou de importantes pesquisas na área. Atuou em gestões do Conselho Federal de Psicologia.
    Com outros companheiros, fundou o movimento Cuidar da Profissão, que trouxe a preocupação e compromisso com os dilemas e problemas da realidade brasileira e de nossa gente. O compromisso social da Psicologia passou a orientar discursos e práticas profissionais e de formação.
    Em nota, o Conselho Federal de Psicologia destacou o caráter de Matraga como defensor incansável dos direitos humanos e militante da reforma psiquiátrica e da saúde mental no Brasil. Era entusiasta da Clínica das Psicoses e ferrenho estudioso das desigualdades sociais e subjetividade.
    Marcus Vinícius participou ativamente da consolidação da Psicologia no Brasil, tendo integrado o Conselho Federal de Psicologia nas gestões de 1988 – 1989, 1992 – 1995, 1997 – 1998, 1998-2001 e 2004 – 2007. Também esteve em gestões dos conselhos regionais de Minas Gerais e Bahia.
    Foi coordenador do Centro de Referências em Políticas Públicas – CREPOP – entre os anos de 2004 e 2007. No Conselho Nacional de Saúde participou da Comissão Nacional de Saúde Mental, como representante do FENTAS – Fórum Nacional de Trabalhadores de Saúde. Foi, ainda, integrante da Comissão Nacional de Reforma Psiquiátrica de 1994 a 1997.
    Com informações do Correio da Bahia
  • Investigação sobre superfaturamento na compra de Caças Suecos ferra Lula ainda mais


    Além de rolos com Triplex, Sítio, Tráfico de Influência, Lavagem de Dinheiro e Venda de Medidas Provisórias, Lula agora vai se lascar com mais essa, a compra ilegal de Caças Suecos durante seu governo.
    ***A Procuradoria da República do Distrito Federal reabriu a investigação sobre a compra dos caças suecos Gripen, oficializada pela FAB (Força Aérea Brasileira) em 2014.
    Há 'suspeitas' de superfaturamento e corrupção de agentes públicos.
    ***A aquisição das aeronaves, cujas negociações começaram durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, custou R$ 4,7 bilhões (em valores de janeiro de 2015).
    Procurador responsável pelo inquérito, Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, pedirá à FAB e à empresa SAAB que enviem informações atualizadas a respeito do caso. Durante a investigação inicial, que acabou sendo arquivada, foram ouvidas autoridades e recolhidos documentos.
    LOBBY DOS INFERNOS
    Durante as negociações para a compra dos caças, Marcondes usou como argumento a promessa de que os suecos investiriam, em contrapartida, US$ 200 milhões em São Bernardo do Campo (SP), berço político e município de residência de Lula, conforme mostrou a Folha de S.Paulo.
    A promessa consta da minuta de uma carta, datada de agosto de 2012, apreendida pela PF em poder de Marcondes e tendo Lula como suposto destinatário -o ex-presidente negou, em depoimento à PF, ter recebido a comunicação ou tratado do assunto com o lobista. Marcondes é um dos principais personagens do suposto esquema de compra de MPs, apurado pela Zelotes.
    A empresa dele, Marcondes e Mautoni, pagou R$ 2,4 milhões à LFT Marketing, que pertence a Luís Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula. ***(Com informações de O Tempo)
    Fonte: http://folhacentrosul.com.br/post-politica/10007/investigacao-sobre-superfaturamento-na-compra-de-cacas-suecos-ferra-lula-ainda-mais

  • GLOBO PERDE GRANDES PATROCINADORES E FICA DESESPERADA

    Produtos como o 'Jornal da Globo' e a novela das sete perderam anunciantes com a crise.

    Charge sobre Globo - Imagem: Google

















    Não tá fácil para a maior empresa da televisão do país. A Rede Globo já começou o ano precisando refazer as contas. Isso porque depois da crise econômica que assolou o Brasil em 2015, muitas empresas decidiram economizar no marketing. Com isso, os principais produtos da ex-Vênus platinada perderam seus anunciantes. E olha que no ano passado os três maiores canais abertos do país. Segundo dados ainda não oficiais, a queda no faturamento ultrapassou R$ 1 bilhão, mais do que arrecadou o SBT no mesmo período.

    Será que teremos mais baixas em 2016? Executivo da Globo passou a virada de amarelo esperando prosperidade

    Por conta das Olimpíadas e dessa queda absurda, a Globo acredita que o ano de 2016 vai fechar no zero a zero. No entanto, a debandada de anunciantes tem gerado aflição na alta cúpula da emissora da família Marinho. O 'Jornal da Globo' e a novela 'Totalmente Demais', por exemplo, desde o dia primeiro de janeiro, não tem mais seus patrocinadores. O telejornal apresentado pelo jornalista William Waack exibia propagandas do Jeep. Já a trama protagonizada por Marina Ruy Barboa tinha o apoio da Crefisa. Esse tipo de contrato geralmente é anua, por isso, com a virada e a não renegociação, as chamadas desses patrocinadores simplesmente pararam de ser exibidas na programação da emissora. 
    Até mesmo o 'Jornal Nacional' teve uma troca. Antes, ele recebia o oferecimento da Sadia. O alto valor pago em 2014 para aparecer como parceiro do telejornal apresentado pelo marido de Fátima Bernardes, William Bonner, seria de R$ 100 milhões anuais. Como os anunciantes não aguentaram muito tempo, o jeito visto pela Globo foi fazer uma troca e não deixar o 'JN' sem patrocínio. Com isso, a Crefisa deixou o horário das sete horas para anunciar no noticioso. Só não foi informado se a empresa de empréstimos para quem já está devendo também pagou os pomposos R$ 100 milhões ou se houve uma promoção por causa da crise. Ainda assim, no ano passado a queda da Globo foi menor do que da do mercado de comunicação.
    Fonte: http://br.blastingnews.com/tv-famosos/2016/01/globo-perde-grandes-patrocinadores-e-fica-desesperada-00730329.html





  • Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.